Bread4PLA: de resíduos de padarias a embalagens biodegradáveis

imageO projeto Bread4PLA, coordenado pelo AIMPLAS Instituto Tecnológico do Plástico (Valência, Espanha), foi premiado com um dos Green Awards na categoria Ambiente, refletindo o reconhecimento da Comissão Europeia que considera este projeto como um dos melhores projetos LIFE dos últimos 25 anos.
O BREAD4PLA tem por objetivo recuperar resíduos de padaria numa escala piloto à escala para desenvolver novas embalagens destinadas a serem, usadas no mesmo setor. A fermentação das crostas e desperdícios de pão cortado e de biscoitos permite obter polímero de ácido láctico (PLA), um bioplástico que pode ser imagetransformado em filme para dar origem a novas embalagens. O novo material contribui para reduzir a dependência dos materiais baseados no petróleo. É biodegradável, compostável e permite o fabrico de sacos e tabuleiros.
O desenvolvimento teve a colaboração de empresas como a Panrico e o Grupo Siro. É especialmente eficaz para evitar a rancidez de produtos como biscoitos, para os quais já se atingiu um tempo de vida útil até 12 meses. Por outro lado, representa uma aplicação de valor acrescentado para desperdícios que, de outro modo, serviriam para alimentação animal.
Neste projeto, colaboraram também investigadores do Centro de Tecnologia dos Cereais (CETECE, Espanha), do Instituto ATB (Postdam-Bornim, Alemanha) e do Centro de Biocompósitos da Universidade de Bangor (Reino Unido).

Anúncios

FEVE celebra o 40.º aniversário

A FEVE – Federação Europeia do Vidro de Embalagem elegeu uma nova direção para o mandato de 2017-2019. A FEVE celebra este ano o seu 40.º aniversário, representante hoje 60 membros empresariais pertencentes a cerca de 20 grupos com mais de 160 fábricas de embalagens de vidro implantadas em 23 países europeus..
Johan Gorter, CEO da Ardagh, foi eleito Presidente da FEVE, ladeado por Jean-Pierre Floris, Presidente e CEO da Verallia, como Vice-Presidente.

image
A indústria do vidro de embalagem é pioneira da estratégia europeia da economia circular. Nos 15 anos mais recentes, a reciclagem garrafa-a-garrafa aumentou 139% na Europa. Cerca de 1,5 milhões de vidrões estão implantados e a taxa média de reciclagem na Europa é de 74%, o que evidencia o êxito da recolha seletiva do vidro introduzida na Europa nos anos 70.
A indústria do vidro de embalagem tem relevância importante na economia europeia. O setor investe mais de 600 milhões de euros por ano na eficiência energética, na redução das emissões de carbono e na melhoria das mais de 160 fábricas, contribuindo para manter um total de 125 mil empregos diretos e indiretos. Os investimentos na modernização dos processos de produção e na produção de garrafas que são 30% mais leves que há 20 anos, mantendo as características de preservação, a reciclabilidade e o design inovador.

Amazon adquire Whole Foods

imageA Amazon, uma das maiores empresas de comércio on line anunciou uma oferta de compra, no valor de 13,4 mil milhões de USD, da Whole Foods, uma das maiores cadeias retalhistas dos EUA, concorrente das cadeias Walmart, Safeway, Target e Costco. O anúncio confirma a estratégia da Amazon para o setor do comércio físico, na sequência de várias experiências.
A cadeia Whole Foods é conhecida pela sua aposta na área alimentar, com destaque para os alimentos orgânicos, locais e saudáveis, ainda que com preços mais elevados. Tem mais de 460 lojas nos EUA, Canadá e Reino Unido e registou vendas no valor de 16 mil milhões de USD no último exercício, que correspondem a cerca de 2% do valor de vendas global do setor retalhista nos EUA. Na sequência de várias mudanças na gestão ocorridas em abril, a cadeia é presidida por Gabrielle Sulzberger (casada com Arthur O. Sulzberger Jr., presidente do The New York Times).

image

Vidrala quer adquirir Santos Barosa

A Vidrala S.A., uma das principais empresas vidreiras ibéricas, tornou pública a intenção de adquirir a Santos Barosa, S.A., fabricante de embalagens de vidro com instalações fabris na Marinha Grande. A aquisição está dependente da finalização das negociações em curso e das autorizações das autoridades da concorrência.
A Santos Barosa SA produz anualmente cerca de 400 toneladas de embalagens de vidro. As previsões para o final de 2017 apontam para um valor de vendas entre 130 e 135 milhões de euros e um valor de resultados de exploração (EBITDA) entre 32 e 34 milhões de euros. O valor da aquisição poderá rondar os 250 milhões de euros, valor que poderá variar em função do valor da dívida assumida nimageo momento da transação.
A Vidrala tem atualmente 8 fábricas de embalagens de vidro, repartidas por Espanha (3 fábricas), Portugal (1), Bélgica (1), Itália (1), Reino Unido (1) e Irlanda (1). Com a aquisição da Santos Barosa, o grupo passará a deter duas fábricas na Marinha Grande: Gallo Vidro e Santos Barosa.
Em 2016, o grupo Vidrala totalizou vendas no valor de 773,1 milhões de euros e resultados operacionais de 170,7 milhões de euros.

Fábricas Vidrala
AIALA VIDRIO (Llodio, Alava, Espanha)
CASTELLAR (Castellar del Vallés, Barcelona, Espanha)
CRISNOVA (Caudete, Albacete, Espanha)
GALLO VIDRO (Marinha Grande, Portugal)
VIDRALA ITALIA (Corsico, Milão, Itália)
MD VERRE (Ghlin, Bélgica)
ENCIRC (EltonCheshire, Reino Unido)
ENCIRC (Derrylin, Fermanagh , Irlanda)

Tecnologia de triagem de plásticos baseada em marcadores químicos

Convidados pela Petcore Europe e da Federação Europeia dos Engarrafadores de Águas (EFBW) para um Workshop realizado em Bruxelas no dia 15 de março, mais de 80 especialistas da cadeia de valor do PET, detentores de marcas e investigadores tiveram a oportunidade de conhecer o Polymark, um projeto europeu que desenvolveu uma nova tecnologia que permite a identificação e triagem de polímeros, designadamente o PET numa primeira fase, a partir dos fluxos de resíduos plásticos de maior valor.

Acreditamos que as tecnologias de triagem baseadas em sensores têm um papel chave na viabilização da economia circular para os plásticos, proporcionando triagem eficiente e melhorando a qualidade e o rendimento da reciclagem. Para além do progresso técnico obtido durante o projeto Polymark, observámos como toda a cadeia de valor assumiu a triagem baseada em marcadores como próximo passo crucial para melhorar a reciclagem de plásticos” – diz An Vossen, da EPRO, um dos parceiros do projeto Polymark, no vídeo de apresentação do projecto

Peter Reinig, líder do grupo de Photonic Sensig do instituto Fraunhofer IPMS, apresentou o trabalho levado a cabo pela HERI no desenvolvimento do marcador químico. No projeto Polymark, foi identificado um marcador químico aprovado para contacto alimentar que é utilizado para revestir as garrafas ou nos rótulos. Depois da identificação e triagem, este marcador pode ser removido pelas linhas de lavagem existentes nas fábricas de reciclagem.

O foco da segunda apresentação, também a cargo de Reinig, foi o desenvolvimento da tecnologia de identificação espectral que deteta o marcador e descodifica a informação de forma a separar as embalagens plásticas pós-consumo. O princípio de deteção Polymark para a triagem baseia-se na excitação UV e na fluorescência VIS. É capaz de separar garrafas PET food grade num transportador à velocidade de 3 m/s, com resolução espacial de 10 mm.

image
Finalmente, Hans Eder, diretor de I&D da Sesotec, explicou o desenvolvimento e o funcionamento do equipamento de triagem Polimark construído à escala industrial. O sistema de deteção do marcador consiste em duas unidades básicas: uma fonte de luz UV de alta energia para excitar o marcador e uma câmara de alta sensibilidade para detetar os sinais de fraca fluorescência emitidos pelo marcador. A máquina de triar Polymark é capaz de assegurar um grau de pureza de 98% a partir da fração primária.

Depois das apresentações, os participantes fisicamente presentes no Workshop ou via webinar, colocaram várias questões e produziram vários comentários. Sobre a questão do desenvolvimento comercial do projeto e da sua influência na política da UE, Casper van den Dungen, Vice-Presidente da Plastics Recyclers Europe (PRE), disse que o projeto Polymark fornece uma primeira plataforma para que a indústria comunique em matéria de tecnologia de marcadores. Os recicladores estão a encorajar a Europa a harmonizar e normalizar o uso destas tecnologias inovadoras de triagem. É importante notar que ainda existem barreiras e ainda são necessárias discussões entre os vários stakeholders. “No entanto, o Polymark estabelece um ponto de partida e a certeza da possibilidade desta inovação”, concluiu van Dungen.

As apresentações, bem com como mais informação sobre o projeto Polymark, estão disponíveis no website do projeto www.polimark.org.

MEETINGPACK 2017 em Valência

imageO encontro internacional MeetingPack 2017 terá lugar nos dias 30 e 31 de maio, em Valência (Espanha). É organizado pelo Centro Tecnológico AINIA e pelo AIMPLAS e deverá reunir mais de 300 peritos em embalagem de plástico para alimentos, de diferentes países.

O encontro reúne toda a cadeia de valor da embalagem alimentar. Multinacionais do setor alimentar, fabricantes de embalagens, materiais de embalagem e máquinas de embalagem, bem como representantes do setor distribuição e outros agentes, tais como responsáveis pelas políticas públicas da Europa, peritos em legislação alimentar e em ecologia, irão participar no evento. Entre as empresas que já confirmaram a sua presença estão a UBE, a Dow Chemical, a Repsol, a M&D e a Danone.

imageA edição 2017 do MeetingPack foca o tópico "Conveniência: Guiando a Inovação em Embalagem Barreira", que se traduzirá na análise dos grandes desafios tecnológicos globais neste âmbito, tais como materiais barreira, novos sistemas de produção e embalagem, materiais refecháveis e reseláveis, fabricação aditiva, indústria 4.0, embalagens sustentáveis e reciclagem, embalagem ativas e desenvolvimentos na área dos ensaios e controlo da qualidade. Para ver o programa, clicar AQUI.

As embalagens, em particular com materiais barreira, têm um papel chave, atual e futuro, na satisfação dos requisitos de conveniência colocados pelos consumidores europeus e na forma como é enfrentado o desafio das perdas e desperdícios de alimentos, bem como na necessidade de assegurar e prolongar o tempo de vida útil dos produtos e a segurança alimentar.
O MeetingPack decorre nas mesmas datas da exposição Made From Plastic 2017, a qual registou mais de 3500 visitantes nas edições anteriores.

Indústria clama por… uma clara política industrial europeia

Mais de 90 associações industriais subscreveram uma declaração conjunta instando as instituições europeias a promover a indústria e a criação de emprego. O texto é o seguinte:

"A Europa é o berço da indústria transformadora e esteve na primeira linha das revoluções industriais e das inovações tecnológicas. A indústria emprega diretamente mais de 34 milhões de pessoas em todos os Estados Membros, em cadeias de fornecimento que incluem centenas de milhares de PMEs e grandes fornecedores. É também responsável por milhões de empregos adicionais nos setores com ela relacionados.
A indústria transformadora europeia tem uma enorme capacidade de investigação e inovação, criou uma força de trabalho preparada e ganhou uma reputação global de qualidade e sustentabilidade. Do que necessita agora é de um apoio rápido e determinado das instituições europeias e dos Estados Membros para criar mais empregos e crescimento na Europa.
Chegou o tempo de fazer soar o alarme sobre os desafios consideráveis todos enfrentamos. Entre 2000 e 2014, a quota da indústria transformadora no produto total da UE caiu de 18,8% para 15,3%, enquanto 3,5 milhões de empregos industriais se perderam entre 2008 e 2014. Ao mesmo tempo, países de outras regiões do mundo estão a colocar a indústria no topo das suas agendas políticas. A estratégia "Make in India" visa fazer crer que a Índia é "o próximo destino de fabricação" e a estratégia "Made in China 2025" visa transformar a China na "potência industrial líder". A recente mudança do EUA para a política "America First" terá inevitavelmente um forte impacto na sua política industrial.
No início do seu mandato, o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker identificou a reindustrialização da Europa como uma das suas prioridades de topo e confirmou o objetivo de aumentar a quota da indústria no PIB Europeu para 20% até 2020. À medida que nos aproximamos da preparação do próximo Quadro Financeiro Plurianual, é vital que a Comissão Europeia atue e ajude a UE a continuar a ser uma potência industrial competitiva num mercado global mais justo.
Por tudo isto, nós, a indústria transformadora europeia, representando um leque alargado de setores, apelamos à Comissão Europeia para que:

– reafirme o seu compromisso de atingir a meta de 20% do PIB para a indústria, com um programa ambicioso e realista;

– Adote um Plano de Ação que ataque os desafios que os setores industriais enfrentam, no quadro de uma Comunicação que deverá incluir passos e marcos concretos, e

– Se comprometa a implementar este Plano de Ação de modo adequado e a reportar regularmente os progressos.

Os Estados Membros e o Parlamento Europeu declararam claramente o seu total apoio a uma estratégia industrial europeia através das Conclusões do Conselho Europeu favoráveis ao reforço e modernização da base industrial da UE (15 de dezembro de 2016) e a Resolução do Parlamento sobre a necessidade de uma política europeia de reindustrialização (5 de outubro de 2016).

Nós, as associações signatárias desta Declaração Conjunta, estamos prontas para iniciar a cooperação com a Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e o Conselho da Competitividade para definir e implementar esta estratégia industrial ambiciosa e coordenada que irá ajudar a salvaguardar a liderança mundial dos fabricantes europeus e os empregos na Europa."

Para ver o texto oficial e as associações signatárias, clicar AQUI.

image_thumb[2]