Canelado lidera crescimento da embalagem com impressão digital

A impressão digital de embalagens é um mercado de 13,2 mil milhões de USD e deverá aumentar até 23,2 mil milhões de USD até 2022, segundo a mais recente pesquisa da Smithers Pire, The Future of Digital Print for Packaging to 2022.
A procura de impressão por jato de tinta e eletrofotografia deverá registar um aumento anual de 11,2% em valor durante o período entre 2017 e 2022, e um um crescimento de 15,4% em volume (equivalente em folhas A4), de 163 mil milhões em 2017 para 334 mil milhões de folhas A4 em 2022. Esta previsão reflete a chegada dos equipamentos de grande tiragem.
A introdução da impressão digital não é uniforme. O setor das etiquetas foi pioneiro e atingiu a maturidade em algumas regiões. A expansão futura será consequentemente mais intensa nos formatos de embalagem onde esse tipo de impressão tem ainda uma presença diminuta, incluindo o cartão canelado, o cartão compacto e as embalagens flexíveis.
Em 2017, o setor do cartão canelado já evidencia um interesse real pelos sistemas de jato de tinta de papel e de pós-impressão, para proporcionar novas funções e eficiências de fábrica. A implementação é liderada por algumas das maiores empresas do setor e por algumas empresas independentes mais ágeis, o que conduzirá à introdução de equipamentos capazes de maiores volumes de produção e com preço mais acessível.
Para mais informação sobre este relatório, contactar Julie Bostock.

Flexo goes Green continua na China

imageA impressão de caixas de cartão canelado era a simplesmente necessária para a embalagem de transporte. Para impulsionar o desenvolvimento da pós-impressão de cartão canelado na China, a Bobst, o Flint Group, a Esko e outros parceiros lançaram a iniciativa "Flexo goes Green", envolvendo os tópicos da sustentabilidade, produtividade e qualidade, apresentado durante a feira Sino-Corrugated 2013 em Shangai, tendo despertado grande interesse. Entretanto, regista-se a tendência para embalagens mais sofisticadas e o papel do cartão canelado evolui "da caixa castanha para a promoção de marcas", o que significa que a embalagem está a tornar-se parte das actividades de marketing e vendas com o objectivo de atrair cada vez mais a atenção dos consumidores.

Para continuar a desenvolver este segmento de mercado, os parceiros da iniciativa "Flexo goes Green" decidiram apresentar duas novas caixas de cartão canelado na Sino-Corrugated 2015. Na impressão das caixas foram utilizada a tinta de base aquosa FLEXOPAK C e as chapas de fotopolímero nyloflex® ART 284 Digital, indicada para todo o tipo de superfícies, assegurando alta qualidade de pós-impressão, com transferência de tinta consistente e boa reprodução dos pontos. A impressão com rede de 133 lpi foi executada numa máquina Bobst 160 Vision VI com corte e vinco Bobst SPO 160 Vision. Na China, a Bobst é lider no segmento da pós-impressão com chapas flexo finas (2,84 mm). Neste projecto, a arte gráfica foi executada pela empresa chinesa Kunshan Fuhua, com sistema Esko.

Mostrando a diversidade cultural portuguesa

A Rexam foi escolhida pela Centralcer, detentora da marca de cerveja Sagres, para fabricar as latas para a edição limitada em latas com impressão promotora da diversidade cultural de dez regiões de Portugal. As latas usam a técnica de impressão HD (alta definição) da Rexam e verniz mate para dar vida às ilustrações. Desenhada por Joana Vasconcelos, artista portuguesa conceituada, a edição limitada celebra a paixão portuguesa pelas artes e pelo talento.
As latas de 33 cl foram produzidas na fábrica da Rexam em La Selva, Espanha, onde foi recentemente concretizado um projecto de engenharia para passar a produzir latas de alumínio.
image

Versão Sistrade® MES multiplataforma

imageA nova versão do software Sistrade MES disponibiliza a gestão e recolha de dados de chão de fábrica em multi-plataforma. Todas as funcionalidades podem ser acedidas através de um qualquer browser via PC, smartphone ou tablet. Ao contrário das versões anteriores, esta nova versão de recolha fabril é 100% compatível com o navegador Chrome, Internet Explorer, Safari, ou outro. Os interfaces foram melhorados e optimizados para se ajustarem a ecrãs de resolução inferior, tais como, os telemóveis inteligentes e os tablets.

LEIA MAIS

Smart Packaging

imageUm estudo da IDTechEX conclui que o mercado das "embalagens inteligentes" (smart packaging) – embalagens com electrónica incorporada – irá crescer de 75 milhões de USD para 1,45 mil milhões de USD nos próximos dez anos. A principal razão para este aumento será a redução de 99% do custo da electrónica impressa e o facto de a embalagem de cartão ser o suporte ideal.

Já existem embalagens com electrónica, desde garrafas de rum com emissão de luz até às caixas de pizza com voz, passando pelos aerossóis com carga eléctrica para eliminação de insectos. Também já existem embalagens de medicamentos que registam a quantidade consumida e que avisam o consumidor.

Através da e-packaging, as empresas de marca poderão posicionar os seus produtos e protegê-los contra a contrafacção. Por outro lado a electrónica impressa também pode ajudar os consumidores a entender melhor as informações disponíveis na embalagem.

Nanografia – o Essencial

image Já contámos na REVIPACK a história de Benny Landa, pioneiro da impressão digital, e do seu recente regresso ao mercado da impressão. A Landa Digital Printing (Rehovot, Israel) foi a principal novidade da feira DRUPA, com a nova tecnologia de impressão digital baseada que usa "nanotintas" (tintas de base aquosa com pimentos na escala do nanometros) e que ambiciona rivalizar directamente com a impressão offset.
Para tornar esta tecnologia mais conhecida, a Landa acaba de editar um "livro branco" que inclui a informação essencial sobre:
– as características e limitações das actuais tecnologias de impressão digital,
– as propriedades dos materiais quando reduzidos à escala das nano-partículas,
– a descrição das tintas NanoInk da Landa e do processo de impressão nanográfica,
– as características especiais dos pontos impressos com tinta NanoInk,
– a transferência da imagem impressa para qualquer suporte de impressão.

O livro branco explica também como o processo de impressão nanográfica permite obter o mais baixo custo de impressão por página, comparativamente às outras tecnologias digitais. Para obter uma cópia do documento, CLICAR AQUI ou na imagem da capa.

Nanografia digital – êxito comercial imediato

image A estreia da nova tecnologia de impressão digital baseada nas nanotintas desenvolvidas pela Landa Corporation obteve um êxito imediato na feira DRUPA 2012. Ainda com a feira a decorrer, a Landa Corporation indicou ter recebido numerosas manifestações de interesse e encomendas (cartas de intenção com depósito) para a máquina Landa S10, a primeira impressora digital para o formato B1. A máquina assegura as velocidades normais do processo offset (13 mil folhas/hora) com papéis de 60 a 400 g/m2, sem perda de tempo em mudanças de chapa. A nova tecnologia é considerada uma revolução na área da "impressão comercial" (folhetos, catálogos, etc.), mas também existe uma versão para impressão de cartões de embalagem com espessura até 1 mm.
A par com a impressão digital (jacto de tinta directamente a partir de ficheiro, sem chapa de impressão), esta máquina utiliza as "nanotintas" de secagem rápida, que permitem altas definições com menor quantidade de tinta.

Ecrãs gigantes – menos operadores

Outra das surpresas que a Landa apresentou na DRUPA está nos ecrãs gigantes das máquinas de impressão digital. São ecrãs tácteis que facilitam a vida ao operador. Cada máquina tem dois ecrãs idênticos, um do lado da alimentação e outro do lado da saída, onde estão disponíveis todas as funções de controlo da máquina e também as funções de gestão de obra.

image

O elevado grau de automação permite que um só operador possa controlar duas ou mesmo três ou quatro máquinas a trabalhar em simultâneo. Quando o operador se afasta da máquina, o ecrã muda para o modo "Sinais Vitais", que fica visível a 50 metros e que também pode ficar disponível num PC tablet que permite ao operador a gestão remota!

A Landa Corportation foi fundada por Benny Landa, o empreendedor israelita que esteve na origem da Indigo e que progagonizou a primeira revolução digital na indústria da impressão. Leia a história completa na REVIPACK Nº 211.