Crescimento no mercado global das etiquetas

The Future of Labels and Release Liners to 2021O mercado global das etiquetas deverá crescer 5,4% ao ano entre 2016 e 2021, até atingir o valor de 44,8 mil milhões de USD, prevê a Smithers Pira.
No relatório "The Future of Labels and Release Liners to 2021", a análise da Smithers Pira indica que o crescimento do mercado das etiquetas é induzido pelas mudanças económicas, sociais, demográficas e de estilo de vida, pela focagem dos detentores de marcas na redução na origem e na embalagem sustentável, pela procura de embalagens mais práticas pelos consumidores e pela influência crescente das cadeias retalhistas. O mercado é ainda influenciado pelo baixo custo da mudança de etiquetas e pela necessidade contínua de códigos de barras e outras aplicações de embalagem secundária que respondam às exigências de segurança alimentar e farmacêutica.
Os mercados de bebidas dominam o consumo de etiquetas; as bebidas alcoólicas são o maior segmento, com 27,5% do consumo global estimado para 2016. As atividades de turismo e hospitalidade nas grandes cidades suportam o crescimento do consumo de bebidas alcoólicas. A cultura ocidental influencia os consumidores jovens das economias emergentes. A estes fatores acresce o aumento do rendimento disponível e da classe média na região asiática.

"A previsão de crescimento do mercado das etiquetas é influenciada negativamente pela expectativa de crescimento económico moderado durante o período abrangido pela previsão" – indica Dan Rogers, responsável de publicações da Smithers Pira. "As economias emergentes e em desenvolvimento oferecem as melhores oportunidades para o crescimento do mercado das etiquetas".

A tendência crescente para a sustentabilidade da embalagem e da etiquetagem implica o aumento da preferência por sistemas de etiquetagem sem liners e esta ausência de material de suporte é associada a uma maior rapidez nas mudanças de material e de bobina. A tecnologia linerless também proporciona alta qualidade de impressão a cores, assim como a impressão no verso das etiquetas, para fins de informação ou promocionais. As etiquetas sem liners reduz resíduos e custos na produção das etiquetas.

Para mais informação sobre este relatório, clicar AQUI ou enviar um email para Julie Bostock.

Anúncios

SEMINÁRIO PARA A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

image

Filme de rotulagem mais amigo da reciclagem

imageO filme retráctil Pentalabel® ClearFloat™, apresentado pela Klöckner na International Sleeve Label Conference (3 e 4 de Março, Denver, Colorado, EUA) combina propriedades de processamento com a facilidade de separação nos processos de reciclagem das embalagens. No que respeita ao processamento, o novo filme tem elevada percentagem de retracção (compatível com geometrias de embalagem mais arrojadas), elevada transparência e suporta processamento a alta velocidade e impressão flexográfica, rotográfica, offser rotativa e digital. É indicado para a rotulagem de embalagens PET para bebidas, produtos alimentares, medicamentos, cosméticos, de cuidado pessoal, de cuidado doméstico ou jardinagem.

image
Do ponto de vista da reciclagem, este filme obedece às Recycling Guidelines da Association of Postconsumer Plastics Recyclers (EUA). Nos processos de reciclagem, os filmes ClearFloat™ são fáceis de separar do corpo da embalagem. Com densidade inferior a 0,95 (que pode aumentar com a impressão), o filmeimage tende a flutuar, separando-se do PET, cuja densidade está normalmente acima de 1,35.

Para obter a ficha de produto, clicar AQUI.

Para obter uma síntese das Recycling Guidelines da APR, clicar AQUI.
Para obter o guia completo, clicar AQUI.

Logística e Intralogística em Destaque

imageA nova unidade de engarrafamento da UNICER e o novo armazém automático são tema da reportagem publicada na edição n.º 230 da revista REVIPACK. Neste grande investimento, destaca-se a estratégia da UNICER e fornecedores como a KHS (linhas de engarrafamento), a EFACEC (armazém automático) e a SEW-EURODRIVE (accionamentos).
Nesta edição, a logística e a intralogística são temas em destaque. Porque razão as paletes de madeira continuam a ser preferidas? Para Paulo Verdasca, administrador da Madeca, a resposta está na combinação de qualidade, preço e sustentabilidade. A CHEP destaca as vantagens económicas e ambientais do transporte colaborativo.
No entanto, também há mercado para as paletes de plástico, com soluções específicas como as desenvolvidas pela NORTPALET e a Cabka-IPS.
Paletizar não é apenas colocar sobre uma palete. Por isso, esta edição da REVIPACK destaca também sistemas de cintagem e o envolvimento estirável. A REMBALCOM desenvolveu um novo filme estirável com capacidade de estiragem de 400%.
Na área da intralogística, esta edição destaca várias soluções de transportadores. A ANTÍPODA, por exemplo, está a somar êxitos no mercado europeu com soluções modulares projectadas à medida dos clientes.
Nesta edição, a REVIPACK apresenta ainda várias novidades e tendências em matéria de embalagem alimentar, máquinas de embalagem e sistemas de etiquetagem e codificação.
A edição REVIPACK digital (em ficheiro pdf) já foi enviada para os Assinantes. Também pode ser lida on line, clicando na imagem da capa.

Esticar em vez de raspar

image_thumb[13]A Stratus Packaging lançou a etiqueta ICcode, uma nova solução para aumentar a segurança dos códigos PIN. Largamente usado pelos bancos, o sistema das tintas prateadas raspáveis é passível de ser ultrapassado, bastando aquecer a tinta para tornar os números visíveis.
Distinguida com um prémio de inovação no concurso internacional de etiquetas organizado pela FINAT, a etiqueta IXcode da Stratus Packaging altera substancialmente a estrutura do laminado da etiqueta que contém o código PIN e que é fixada ao documento de base. Um dos componentes do laminado é uma "língua" extensível que é coberta com finas partículas de tinta negra. Ao esticar esta "língua", o utilizador faz com que o código PIN fique visível, porque as partículas negras dispersam e desaparecem. O material esticado, porém, não volta a encolher para o estado original nem pode ser substituído, o que faz com que a abertura se torne evidente para o destinatário do documento. O complexo laminado – que envolveu um extenso programa de investigação de materiais, adesivos e tintas, e mais de 100 horas de testes – afigura-se capaz de inutilizar os esforços de esconder a violação da segurança dos códigos PIN.

O pólen nos rótulos do mel

Os vestígios de pólen são "constituinte natural" do mel, ou são "ingrediente"? A resposta faz toda a diferença. Se o pólen for considerado um constituinte natural do mel, não tem que figurar na "lista de ingredientes", obrigatória na rotulagem. Esta é a proposta da Comissão Europeia, apresentada em Setembro de 2013, para alterar a Directiva do Mel (2001/110/CE). Ao abrigo desta directiva, o Tribunal Europeu de Justiça decidiu (no caso Bablok, de 2011) que vestígios de pólen acima do limiar legal de 0,9% obrigam a uma menção específica no rótulo do mel. Nesse caso, tratava-se de pólen de plantas geneticamente modificadas e o tribunal decidiu que era obrigatório mencionar no rótulo "contém OGMs" (organismos geneticamente modificados).
Para evitar novas decisões deste género, a Comissão propõe a classificação directa do pólen como "constituinte natural". O Comité de Agricultura do Parlamento Europeu apoiou a proposta, mas o Comité ENVI (Ambiente) votou contra. A decisão final será tomada em Fevereiro de 2014, em sessão plenária.

Será isto um rótulo?

imageO rótulo "1991", criado em Espanha pela Coreti (La Coruña), rompe com as regras. É sofisticado, mas prescinde da tinta!. Em vez da impressão, o suporte é submetido a relevos e recortes, tirando partido do contraste entre o branco do papel e a cor escura da garrafa. Pouca informação? Nem pensar. Num dos lados, o recorte cria um código QR, que pode ser lido por um smartphone e dar acesso a informação completa. A funcionalidade tecnológica é ideal para conquistar consumidores mais atreitos a este tipo de "gadgets". Mas a inovação não fica por aí. O rótulo pode ter um picotado que permite abrir duas abas perfuradas que servem como…pega para levar a garrafa. É claro que esta funcionalidade nómada em implicações no material de suporte: para maior resistência, o papel é revestido a polipropileno. Será isto um rótulo? Qualquer que seja a resposta, a Coreti vai receber um prémio Liderpack de Ouro em Novembro por esta sua criação.