3 mil milhões de torneiras Vitop

imageA Smurfit Kappa produziu a sua "bilionésima" torneira Vitop Original® na sua fábrica de Alessandria, Itália. Inventada há cerca de 25 anos, a torneira Vitop® revolucionou o consumo de vinhos, juntamente com a embalagem Bag-in-Box®. Hoje, a Vitop Original® é a principal torneira usada nesse tipo de embalagem e é facilmente reconhecida pelo seu selo de qualidade.

[Bilião é frequente usado como sinónimo de milhar de milhão. Aqui usamos a escala longa em que bilião é um milhão de milhões. É por isso que a palavra “bilionésima” está entre aspas]

MeetingPack 2015: Inovações para embalagem alimentar

Uma embalagem de plástico transparente para conservas alimentares, absorvedores de oxigénio que aumentam a duração dos alimentos e sacos para vinho ou azeite são algumas das inovações lançadas durante a conferência MeetingPack2015, nos dias 25 e 26 de Fevereiro.

imageA Kortec apresentou uma “lata” de plástico transparente que pode substituir as embalagens metálicas. A capacidade de conservação vai até aos 5 anos.

Absorvedores

Na Europa, o desperdício de alimentos atinge 95 kg por pessoa e por ano, cinco vezes mais do que no Japão.  Uma das opções consiste em aumentar o tempo de vida útil dos produtos embalados sensíveis à oxidação, incorporando scavengers, isto é produtos com capacidade para absorver o oxigénio residual, como é o caso do desenvolvimento concretizado pela Mitsubishi. Os scavengers podem ser incorporados como agentes externos, nas etiquetas ou em pequenas saquetas no interior da embalagem. Esta tecnologia, que evita a oxidação e a perda de cor dos produtos, é largamente usada no Japão mas ainda pouco na Europa. Uma das suas vantagens é o facto de não exigir a utilização de equipamentos adicionais.

LER O RESTO DA NOTÍCIA

SIMEI de novo

O SIMEI, salão bienal para os sectores da enologia e equipamentos de engarrafamento de vinhos, azeites e bebidas, está de volta este ano, com datas marcadas para os dias 12 a 16 de Novembro, no parque de feiras de Rho, arredores de Milão.
O SIMEI proporciona uma panorâmica sobre o alto nível tecnológico a que chegaram as indústrias dos vinhos e das bebidas, apresentando um leque muito alargado de soluções técnicas compatíveis com necessidades específicas, desde a produção até às linhas de engarrafamento. No SIMEI, pode encontra-se todo o tipo de equipamento, material ou acessórios relacionados com a produção e engarrafamento de vinhos, cerveja, sumos e refrigerantes. Também é possível encontrar soluções para as etapas subsequentes, tais como máquinas de embalagem e paletização.

No que toca a embalagens propriamente ditas, e muito mais do que os fabricantes de garrafas de vidro, os fabricantes de rolhas de cortiça (com destaque para as empresas portuguesas) voltarão a exibir no SIMEI. Ao fim e ao cabo, a troika vinho-cortiça-vidro ainda reina este mercado.

Máquinasimage

O sector italiano das máquinas de processamento vinícola recuperou da crise de 2009. Em 2012, as vendas subiram 9% e chegaram aos 1,956 milhões de euros. Nas exportações, a liderança pertence às máquinas de encher, fechar, capsular, rotular e carbonatar. Em conjunto, este grupo exportou mais de mil milhões de euros.
As importações de máquinas mantiveram-se estáveis nos dois últimos anos, favorecendo o superavit do sector, que ascende a 1,5 mil milhões de euros.
Em 2012, outros segmentos do sector das máquinas registaram também resultados muito positivos. O segmento das máquinas para preparação de bebidas aumentou 235%, o segmento das prensas para vinho e azeite aumentou 17%, cifrando-se em 67 milhões de euros. O segmento das máquinas de lavar e secar garrafas aumentou 30%.

LEIA MAIS

INAPA expande distribuição europeia com a SEMAQ

image[4]A INAPA (Portugal) adquiriu, através da sua subsidiária Logistipak, a Semaq Emballages (Bordéus, França), uma empresa de distribuição com delegações e centros logísticos em Bordéus, Paris, Lião, Bézier e Ploermel. A INAPA é lider europeia na distribuição de produtos de papel e esta aquisição é um passo significativo para reforçar os produtos de embalagem como área de negócios complementar. A Semaq acrescenta 10,9 milhões de euros (2011) à INAPA, com um vasta família de produtos de embalagem: jerrycans, frascos e baldes de plástico, embalagens metálicas (general line), garrafas de plástico (incluindo PET para vinhos, licores, produtos químicos, etc.), bag-in-box, bidões (metal, plástico, kraft), contentores-palete para líquidos, paletes de plástico, bolsas insufláveis para protecção durante o transporte, etc..
Antes desta aquisição, a área de negócios de embalagem da IMAA, incluindo produtos de papel e cartão, filmes plásticos, sacos de plástico, perfis de plástico expandido e paletes representava cerca de 35 milhões de euros, com forte posição em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Bélgica, Luxemburgo e Angola, com subsidiárias locais (tais como Logistipack em França, HTL Verpackung e Hennessen, na Alemanha) e distribuidores. O volume de negócios global da INAPA ronda os 1000 milhões de euros, dos quais cerca de 80% em França e na Alemanha.

Bag-in-Box com enchedora rotativa

Os sistemas ‘monobloco’ para enchimento e embalagem bag-in-box consistem normalmente num arranjo em T: uma máquina formadora de caixas e uma máquina de fecho de caixas são unidas por um transportador; a meioimage do transportador, é adaptada a enchedora de bolsas flexíveis que deslizam por gravidade para as caixas abertas. A SACMI é um dos construtores de equipamentos que realizam esta configuração (ver imagem).
Existe uma diferença de cadências significativa entre as máquinas de formar e fechar caixas (mais rápidas) e as enchedoras. Por este motivo, nos casos em que a produção requer cadência mais elevadas, a solução consiste em instalar várias enchedoras confluindo para a mesma linha de caixas. A SACMI desenvolveu uma alternativa que permite obter cadências de enchimento mais elevadas com uma só enchedora. Trata-se de uma máquina rotativa e é uma novidade na área do enchimento de bolsas bag-in-box. A primeira instalação está prevista para Fevereiro de 2012.

Sacmi prepara SIMEI

Em cada ano, o mundo consome mais de seiscentos mil milhões de litros de bebidas de todos os géneros e este número continua a aumentar. O SIMEI 2011, o salão internacional dedicado ao sector dos vinhos e à produção, engarrafamento e embalagem de bebidas em geral, que terá lugar na "FieraMilano"/Rho de 22 a 26 de Novembro, é um evento que a Sacmi não pode perder. A empresa italiana vai estar representada pela Sacmi Beverage, a unidade de negócios do grupo que fornece máquinas e fábricas "chave-na-mão", desde sistemas de engarrafamento até máquinas de embalagem, desde o design do produto até ao projecto completo da fábrica, incluindo sistemas de movimentação. Um stand de 200 m2 vai exibir o melhor das várias empresas Sacmi.
image A Sacmi Pakim, a empresa especialista em tecnologia de embalagem do grupo, vai apresentar o novo sistema MONOBIB, uma ilha de produção que combina todas as operações de enchimento e embalagem necessárias para a apresentação em bag-in-box. Consiste numa unidade de formação de caixas com aplicação de cola termofusível, uma unidade de enchimento de sacos e uma unidade de fecho de caixas (também com cola termofusível). Indicada para vinhos, óleos alimentares e águas, a embalagem bag-in-box tem várias vantagens, como a preservação acrescida do produto, que nunca chega a ter contacto com o ar. Por isso a Sacmi também vai expor um sistema NONOBIB para vinhos, para sacos de 3 litros e uma cadência de 600 embalagens por hora. Este sistema pode ser adaptado para trabalhar com sacos de 2 ou 20 litros, com cadências de 720 e 250 embalagens por hora, respectivamente.

LEIA MAIS

Six-pack em bag-in-box para cocktails de vermute e vodka

image[2]image[5]A marca sueca "No.1" escolheu a solução bag-in-box da Rapak para lançar uma nova gama de cocktails em apresentação six-pack. A nova embalagem contêm seis bebidas alcoóçlicas em bolsas de 0,5, cada uma com a respectiva torneira, e está disponível nas lojas duty-free em duas combinações. Uma delas contém gin, vodka e quatro tipos de vermute (bianco, extra dry, rosso sweeet e rosso bitter), enquanto a outra oferece gin, rum, vodka e três variantes aromatizadas de vodka (banana, kiwi, e chocolate/laranja). A gama de vodka aromatizada "No. 1" tem agora uma embalagem em que as cores correspondem às bebidas e em que estas podem ser facilmente misturadas com refrigerante carbonatado, para dar origem a uma bebida original. Outra vantagem é a possibilidade de manter a embalagem à temperatura ambiente, fora do frigorífico.

O mercado das bebidas alcoólicas em bag-in-box está a desenvolver-se rapidamente, graças às vantagens deste tipo de embalagem e à sua capacidade para responder às expectativas crescentes dos consumidores no que diz respeito a bebidas de qualidade, sem conservantes, e compatíveis com o estilo de vida ‘on the hoof’.