Mercado mundial da embalagem vale 797 mil milhões de euros

As vendas de embalagens a nível mundial foram estimadas em 797 mil milhões de USD em 2013 pela Smithers Pira (Reino Unido), que prevê um crescimento médio anual de 4% até 2018. As estimativas e previsões estão no relatório "The Future of Global Packaging to 2018", recentemente posto à venda.

Distribuição (em %) do valor de vendas de embalagens (2012)
pelos vários continentes

Ásia                                            36%image
Europa                                       28%
América do Norte                   23%
América Central e Latina        5%
Médio Oriente                            3%
Australásia                                 2%
África                                           2%

Fonte: Smithers Pira

A Ásia já representa 36% do valor das vendas de embalagens (dados de 2012), à frente da América do Norte (23%), da Europa Ocidental (22%) e da Europa Oriental (6%). Em 2018, a quota da Ásia deverá ter subido para 40%. Apesar do declínio relativo da Europa Ocidental, os mercados ascendentes da Europa de leste colocam o continente europeu à frente da América do Norte. A África continua a ser o continente do potencial adiado: com apenas 2% das vendas mundiais, a África continua carente em embalagem, mas sem indicadores de alteração substancial da situação.

O relatório da consultora britânica explora os factores do crescimento, tais como os desenvolvimentos técnicos, o custo por embalagem, as iniciativas de sustentabilidade e, sobretudo, a ascensão da "classe consumidora" nas regiões Ásia-Pacífico, América Central de do Sul e Europa de Leste.

O aumento das vendas globais de embalagens é impulsionado por tendências que variam consoante as regiões. a urbanização crescente, o investimento na construção e habitação, o desenvolvimento de cadeias de retalho e o florescimento dos sectores da saúde e da cosmética são as principais tendências na China, Índia, Brasil, Rússia e outras economias emergentes. As melhoria das condições de vida e do rendimento pessoal disponível nas regiões em vias de desenvolvimento alimenta o consumo de uma gama larga de produtos, com o consequente aumento da procura de embalagens para esses produtos.

Nas economias desenvolvidas, são várias as tendências sociais e de mercado que têm tido impacto importante no sector da embalagem, ao longo do anos mais recentes. Entre essas tendências, podem referir-se: as tendências para agregados familiares menos numerosos e a consequente procura de embalagens com formatos menores, a exigência crescente de conveniência (facilidade de uso) pelos consumidores e o interesse crescente dos homens pelos produtos de saúde e cosméticos.

De acordo com o relatório The Future of Global Packaging to 2018, todos os sectores de consumo registaram crescimento em 2012. As previsões de médio prazo para a embalagem alimentar indicam um potencial de crescimento médio anual de 3,4% até 2018, ano em que este sector deverá atingir os 284 mil milhões de USD. O consumo de embalagens de bebidas no mesmo período deverá aumentar 3,3% ao ano e atingir 102 mil milhões de USD em 2018.

Anúncios