Comigel envolveu Findus num escândalo de carne

A descoberta de lasanhas Findus feitas com carne de cavalo, em vez da anunciada carne de vaca agita o mercado europeu. A Comigel (Metz, França) é um grande fornecedor de carnes, que exporta (a partir dos centros de produção no Luxemburgo) para várias marcas cadeias de distribuição em pelo menos 15 países. Na Irlanda, onde a falsificação foi detectada, e no Reino Unido, o assunto mereceu a capa do Daily Telegraph de 8 de Janeiro, tal como no Guardian e outros jornais.

Estranhamente, a Comigel, desactivou o seu website, e não fez qualquer esclarecimento público. A marca Findus (actualmente detida por um grupo escandinavo) retirou as lasanhas do mercado, quer no Reino Unido, quer na Suécia.

Depois do alerta das autoridades de segurança alimentar do Reino Unido e da Irlanda, as autoridades francesas investigaram quer a Comigel, quer o seu fornecedor de carne Spanghero, empresa que já teve problemas com contaminação grave dos seus produtos em 2011. A carne de cavalo pode ter origem em matadouros romenos. Os receios de contaminação da carne de cavalo estão por dissipar, tendo em conta a gravidade dos riscos e o facto de estas empresas estarem na cadeia de fornecimento de empresas distribuidoras com Tesco, Lidl e outras, bem como de estabelecimentos de "fast food" tais como Burger King e outros.

A marca Findus é comercializada em Portugal pelo grupo Ardo. A agência Portuguesa ASAE entrou em campo ainda em Janeiro e realizou recolhas em dezenas de estabelecimentos e análises, das quais não resultou a detecção de vestígios de carne de cavalo.

Anúncios