Indústria de tubos flexíveis ameaçada pelos preços das matérias-primas

Tube_5_40 copy A indústria europeia de tubos flexíveis registou um aumento de encomendas de dois dígitos no primeiro semestre de 2010 – indica a ETMA, a associação europeia do sector. Os membros desta associação acreditam que as vendas excederão de novo os 10 mil milhões de unidades. Em alguns países, as vendas poderão mesmo tingir as quantidades de 2008, o melhor ano do sector. Actualmente, o sector tem um bom nível de utilização da capacidades, com uma tendência para encomendas de menor dimensão, o que obriga os produtores de tubos flexíveis a uma maior flexibilidade.

A evolução positiva de 2010 é contrariada pela ameaça colocada pela subida dos preços das matérias-primas. Entre Junho de 2009 e Junho de 2010, os preços do petróleo subiram 23 % e os preços do alumínio subiram 40 %. Os preços do PEBD e do PP subiram 53 e 64 % respectivamente e o preço do papel aumentou cerca de 77 %. Estes aumentos foram repercutidos por muitos transportadores e fornecedores de tintas, vernizes, tampas e cartões, aumentando a pressão sobre a indústria produtora de tubos flexíveis. Por outro lado, muitos clientes desta indústria estão a pedir prazos de pagamento mais dilatados. A compressão das margens e da liquidez afecta a capacidade do sector para inovar e investir, refere a ETMA.

Anúncios