Descontaminação por luz pulsada

image Um flash de luz, com pico térmico de 160 °C durante 0,3 milissegundos substitui os processos químicos (peróxido de hidrogénio, ácido peracético) e a irradiação (beta, gamma). O processo já foi testado e validado pelo Instituto Fraunhofer (Alemanha) e está disponível para numerosas aplicações em linhas de embalagem, desde o enchimento de líquidos até à desinfecção de tampas (até 70 mil/h).

A tecnologia de descontaminação por luz pulsada foi descrita na REVIPACK nº 195 (2007), pag 30 e tem vindo a expandir-se para novas aplicações, como é o caso da descontaminação de tampas, embalagens de iogurtes e pré-formas PET (ver REVIPACK Nº 204), bem como para a "pasteurização a frio" de xaropes. O novo sistema tem particular interesse para a indústrias de refrigerantes e permite eliminar esporos resistentes aos tratamentos térmicos convencionais (Alicyclobacillus acido-terrestris). A tecnologia de luz pulsada da Claranor tem sido adoptada para a descontaminação de embalagens de iogurtes, com alternativa à irradiação gamma e aos tratamentos químicos. Os sistemas de luz pulsada não geram efluentes e amortizam em menos de 12 meses. A descontaminação de cápsulas por luz pulsada substitui a descontaminação húmida com produtos químicos. É adequada para linhas de engarrafamento de águas e proporciona uma taxa de descontaminação de de 3 a 4 log (Aspergillus niger). Para mais informação, CLICAR AQUI.

Anúncios