Esterilização por micro-ondas

O processo de esterilização por micro-ondas, desenvolvido ao longo de 13 anos por investigadores da Washington State University deverá chegar à sua "fase comercial" dentro de dois anos. O processo, desenvolvido por uma equipa chefiada pelo Prof. Juming Tang, contou com investigadores da indústria e das forças armadas norte-americanas, e já obteve a aprovação da FDA para pasta de batata (está em curso a autorização para outros produtos).

O processo consiste na imersão dos produtos pré-embalados em água quente pressurizada e submetida a micro-ondas à frequência de 915 MHz (frequência que ocasiona uma penetração mais profunda que os 2450 MHz dos fornos micro-ondas). 5 a 8 minutos são suficientes para eliminar micro-organismos patogénicos, preservando os nutrientes. O processo não só permite um maior tempo de vida útil dos produtos (2 a 3 anos) como permite uma apresentação bem mais atraente que as conservas tradicionais.

Empresas produtoras como Kraft Foods, Masterfoods, Hormel e Ocean Beauty Seafoods e fabricantes de embalagens como Rexam e Graphic Packaging, contribuíram financeiramente para o desenvolvimento deste processo. Nos próximos dois anos, os investigadores vão optimizar o processo, alargando-o a vários produtos e embalagens e tentando criar equipamentos capazes de cadências na ordem dos 50 tabuleiros ou saquetas por minuto.
O processo de esterilização por micro-ondas é um dos temas agendados para a a conferência Technology Innovations que terá lugar em paralelo com a feira TOTAL PROCESSING & PACKAGING (25 a 27 de Maio, Birmingham, Reino Unido). Mais informação sobre a Esterilização por Micro-ondas, CLICAR AQUI.

Anúncios